Pages

sexta-feira, 1 de junho de 2012

O Governo do Anticristo - EBD 2012


A revista Lições Bíblicas, publicada pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD) ao segundo semestre de 2012, oferece na lição número 10, comentada por Claudionor de Andrade, a ser lecionada em 3 de Junho de 2012, o tema O Governo do Anticristo.
Considero o tema muito importante e ao mesmo tempo complicado de abordar, por ser denso e profundo pode gerar ambiguidades. É importante que o leitor leia tudo com calma, inclusive a revista, e não espere que a matéria seja dada como conclusiva porque o assunto é extenso.

O Anticristo

A palavra anticristo é de origem grega. Quer dizer "contra Cristo", ou "aquele que usurpa as prerrogativas, o nome e o lugar de Cristo", ou, "aquele que se julga substituto de Cristo" . A concepção do Anticristo relaciona-se com o Homem da Iniquidade e com as bestas do Apocalipse.

O termo é usado apenas pelo apóstolo João (1 João 2.18, 22; 4.3; 2 João 7). Mas o tema é mais antigo, abordado nos livros de Ezequiel (38.39) e Daniel (capítulo 7), os profetas alertaran escrevendo que a última hora é assinalada pelas atividades de falsos mestres, que não confessam que Jesus Cristo veio em carne.

Anticristo refere-se especialmente a um personagem que há de vir antes da última hora, antes da volta de Cristo. O apóstolo João, contudo, afirmou em sua primeira carta, capítulo 2 e verso 22, que surgiriam muitos anticristos, pessoas que iriam se opor a Cristo, por suas doutrinas e práticas combateriam os crentes fiéis a Deus. Estes já estão entre nós, causando escândalos e divisões.

As características mais marcantes do Anticristo são: negar a encarnação, que revela a benéfica vontade de Deus, unindo a matéria ao espírito por Cristo; afirmar a divindade do homem em separado de Deus em Cristo.

Paulo alerta que o anticristo surgirá como um adversário de Cristo, o homem do pecado, induzido por Satanás, com falso poder, sinais e prodígios mentirosos, se assentará no santuário de Deus, impondo-se como Deus, e será aniquilado na vinda do Senhor, o triunfo de Cristo é certo. Paulo refere-se à última reunião de forças em oposição aos objetivos do Evangelho como apostasia, personificada no homem da iniquidade, no filho da perdição (2 Tessalonicenses 2.3-12).

Nas cartas apostólicas, para Anticristo encontramos os termos o homem da iniquidade, filho da perdição, iniquo, malígno (2 Coríntios 6.15; Judas 11; 2 Pedro 2.15; 3). Em Apocalipse (2.14; capítulo 13 e 17) é a Besta. E assim como Moisés é apresentado como exemplo de Cristo, Balaão é mostrado como figura tipológica do Anticristo.

O Anticristo, retratado em Apocalipse 13.1-2 como a Besta que emerge do mar, reúne as características das quatro bestas de Daniel 7.1-8. Apresenta a imagem grotesca de uma imitação do Cordeiro.


Apocalipse 13 apresenta o trio do mal, três personagens inimigos de Deus e de Jesus Cristo que se manisfetarão nos últimos tempos: o Diabo (Dragão), o Anticristo (a Besta que emerge do mar) e o Falso Profeta (a Besta que emerge da terra).

Nesta passagem bíblica é informado que o Anticristo e o Falso Profeta são usados pelo Diabo para implantar um falso governo promotor de paz mundial e por meio dessa gestão liquidar toda a humanidade.  Este momento é descrito na Bíblia Sagrada como os últimos dias, Tempo de Apostasia (2 Tessalonicenses 2.3,7); Grande Tribulação (Mateus 24.29-30; a Revelação do Homem do Pecado (Daniel 7.24-25; 2 Tessalonicenses 2.3, 8-9).

O Falso Profeta

Profeta é aquela pessoa que fala em nome de Deus. Jesus Cristo alertou sobre a aparição de muitas pessoas que se apresentariam assim, e os descreveu como lobos disfarçados de ovelhas, podendo ser desmascaradas ao analisar suas atitudes, os frutos (Mateus 7.35).

No caso de Apocalipse 13, não se trata de mero alguém hipócrita agindo movido por interesses de lucro pessoal, mas alguém escolhido pelo Diabo com a missão de destruir toda a humanidade. O Falso Profeta é identificado como a Besta que emerge da Terra. Uma besta é um animal de quatro patas, grande porte e geralmente usado para transportar carga. Em sentido figurado é o monstro que representa a força bruta, a imoralidade e a oposição a Deus (Isaías 30.6; Apocalipse 13).

A besta que João viu emergir da terra, também chamada de Falso Profeta, tem algumas características da besta saída do mar, sendo que a primeira tem formas de leopardo e esta a de cordeiro.

Várias alusões feitas por João são detalhes históricos, que não surtem o impacto que surtia aos leitores da época em que o texto foi escrito.

A missão do Falso Profeta será perverter o Evangelho de Cristo. Ocupará o posto de líder de uma religião mundial, agirá como oficial de relações públicas do Anticristo, se aproximará dos cristãos trabalhando com a finalidade de provocar adoração ao Anticristo. No começo, será proposto em culto com idolatria voluntária, passando depois para adoração imposta, retirando o poder de pessoa jurídica de quem negar-se a isso. Terminará destruído quando Cristo aparecer nos céus. Este cenário lembra os dias do apóstolo João na Grécia, quando os cristãos eram forçados a adorar imperadores romanos (Apocalipse 13.11-18; 2 Tessalonicenses 2.3).

O Pr. Claudionor de Andrade escreveu na revista Ensinador Cristão, ano 13, nº 50, página 41, sobre o Anticristo o seguinte: "A figura do Anticristo é apontada na Bíblia como um homem real, usado pelo poder de Satanás para causar uma grande e positiva impressão à humanidade. Para que não interpretemos de forma errada esse assunto, precisamos entender que quando ele se manifestar, o mundo estará em um estágio sentirá a necessidade de um único líder, forte e com a capacidade de trazer soluções reais a um mundo em colápso  (...)  Após o Arrebatamento da Igreja, o Anticristo estará livre para enganar o mundo com seus sinais, reunindo a humanidade econômica, política e religiosamente".
O Dragão

O Dragão buscará adoração e será idolatrado por muitas pessoas (Apocalipse 13.4).

Em Apocalipse 12.7-9 encontramos a citação da figura mitológica grega do Dragão nos últimos dias, como representação do Diabo, em cor vermelha para lembrar o sangue das vítimas, ferindo veementemente com sua calda. Ele comandará o Anticristo e o Falso Profeta, os três tenazmente lutarão para destruir a humanidade, por meio da propagação mundial da rebelião contra Cristo e Deus. Suas estratégias sagazes atrairão muitos líderes de igrejas, fazendo-os apostatar da fé (Apocalipse 2.10, 13; 9.11; 11.7).

As setes cabeças, sete diademas e dez chifres é interpretado por hermeneutas como a representação do domínio de Satanás como príncipe deste mundo caído; também, representam suas pretensões de controle universal e todos os esforços para alcançar essa situação.

Embora venha  demonstrar muito poder e por algum tempo aflija a humanidade com a sua natureza assassina, ficará constatado que não tem os atributos do Deus Todopoderoso, que não possui a onisciência, onipresença e onipotência.


E.A.G.

Fonte: Belverede
-----------------------
Nosso Comentário:

Decidi colocar esse texto do Eliseu pelo fato de haver muitas especulações acerca do Governo do Anticristo.
Se você pensa que só ímpio se confunde com esse assunto, você está muito enganado, existem muitos cristãos que acreditam que o Anticristo já está surgindo e implantando Chips nos EUA.

Claro que muitos são ingênuos e acabam acreditando nisso, mas geralmente quem cria tais especulações, é uma pessoa que conhece a bíblia e distorce suas verdades, para aterrorizar os mais ingênuos.

Graça e Paz,
Wanderson Felicio de Lima
(Editor-Chefe do Blog)

0 comentários:

Postar um comentário

Top 100 Religião